SOBRE

Postado por CBS, 2009 • 

Apresentação

A CBS – Confederação Brasileira de Surdos, entidade fundada em 22 de novembro de 2003, tem por objetivo criar novos métodos que facilitem e garantam a proficiência da Língua Portuguesa através da LIBRAS ¹ – Língua de Sinais Brasileira, pois se interessa em melhorar o processo de aquisição e desenvolvimento de habilidade da escrita e compreensão da Língua Portuguesa para a sociedade em especial às crianças Surdas ².

HISTÓRIA DE FUNDAÇÃO DE CBS

A CBS é uma entidade recente, foi fundada em 22 de novembro de 2003. Um aspecto pessoal, aliada a uma falha educacional em nosso país, foi o fator motivacional que me levou a constituí-la. O nosso objetivo primordial é a pesquisa de metodologia de ensino para os surdos. Além disso, buscar a alfabetização da criança surda, através da Língua de Sinais Brasileira - LIBRAS. Com isso, garantimos e facilitamos a proficiência na Língua Portuguesa. Oferecemos curso de LIBRAS, atendimento multiprofissional e encaminhamos os surdos para um melhor aproveitamento dos recursos na comunidade. Damos condições para a formação de instrutores e profissionais intérpretes de LIBRAS, buscamos parcerias junto aos demais setores da comunidade, da sociedade civil, promovemos encontros e congressos visando à integração dos surdos junto à população como um todo.

HISTÓRIA DO PRESIDENTE DA CBS E DIRETORIA REGIONAL DE CBS

Álvaro da Costa Melo Junior, 1º Presidente da Confederação Brasileira de Surdos (CBS). Este mineiro, natural da cidade de Liberdade, com tenacidade lutou para uma melhoria na qualidade de vida da comunidade surda.

A CBS conta com a Matriz , que esta localizada em Belo Horizonte no estado de Minas Gerais e a Filial em São Paulo.

O módulo do Curso de LIBRAS é composto de 06 unidades. Os temas selecionados são considerados básicos para o aprendizado dessa língua.

Nas aulas há a apresentação das palavras relacionadas ao tema proposto, com demonstração através de exemplos, onde é feita a contextualização e negrito em contexto dessas palavras nas frases. Todos os exemplos dados pelo instrutor durante as aulas serão em LIBRAS. Com essa estratégia, espera-se que os alunos gravem os sinais correspondentes às palavras dadas e iniciem a compreensão da contextualização dessas palavras na comunicação feita em Libras propriamente dita.
Observe que a “tradução” das frases escritas em português, pelo instrutor surdo, obedece a uma seqüência lógica e a particularidades próprias da LIBRAS. Por exemplo, não existe a flexão de tempos verbais. Sinais são adicionados para indicar passado e futuro. Muitas vezes há supressão de termos usados na Língua Portuguesa, por serem desnecessários para a transmissão de mensagens em LIBRAS.
Dependendo do aproveitamento dos alunos, poderão ser feitas revisões periódicas, dentro da carga horária.
Evitem falar durante a aula. Aproveitem o tempo para treinar seu campo visual e a destreza manual. Utilizem sempre expressões facial e corporal.
A avaliação final será feita através de prova escrita e traduções, “ao vivo”, das palavras-chave, do português para LIBRAS e vice-versa.

  1. Conforme Fernando Capovilla, “Língua de Sinais é uma unidade, que se refere a uma modalidade lingüística quiroariculatória-visual e não oroarticulatória-auditiva.
  2. Algumas pessoas da comunidade surda indicam essa distração por meio de uma convenção na qual a surdez auditiva é escrita com “s” minúsculo distinguindo-a da Surdez com “S” maiúsculo uma entidade lingüística e cultura.